O que faz amor sentir como

ELA PERGUNTOU SE PODE SENTAR NA MINHA CARA 😋

2020.10.24 04:02 mentalorgasmo ELA PERGUNTOU SE PODE SENTAR NA MINHA CARA 😋

Diz para mim que está querendo me sacanear, diz… Porque com esse rabão gostoso, meu amor, você pode sentar aonde quiser: na minha piroca, no meu peitoral, na minha barriga, na minha mão (para eu me deliciar massageando sua bocetinha melada) — e claro, NA MINHA CARA. (Só de imaginar eu já fico com água na boca, puta que pariu!) Você é sem limites, você é um marco na minha história. Só de sentir o aroma da sua boceta toda vez que vai sentando devagar na minha boca já fico extasiado e pronto para guerrilhar, dar o melhor de mim para fazer da maneira mais gostosa possível. Independente se chupo e travo o grelo entre a língua e o céu da boca; se mordo essa bunda deliciosa e gigante que me deixa abismado quando vejo se aproximando da minha cara; se beijo seus pés e subo por essas pernas lisas e macias, bem hidratadas até a virilha lisa e cheia de mistérios; etc… Não importa, eu só quero me acabar contigo!
“Mas, agora… é… mmmm… aonde eu estava mesmo?” eu disse a ela.
“Não sei, ué”, disse ela, em tom risível e se alisando, massageando os seios. “Só quero saber: posso sentar na sua cara?”, finalizou, sentada exatamente como a foto que dá ênfase ao artigo.
Caralho, que filha da puta gostosa… ela está me olhando com essa cara de safada, louca para sentar na minha cara e se entregar para mim, eu pensei comigo.
Respondendo com atitudes ao invés de palavras, peguei em suas mãos, acariciei um pouco, olhei nos olhos dela e aproximei minha boca da dela. Iniciamos um beijo gostoso, molhado e lento, e pude sentir a piroca latejando de modo inusitado. (Quando a vibe bate, fodeu.) Fui com uma mão à sua nuca, invadi seus cabelos, a coisa foi se intensificando, a gente se beijando com uma fúria incontrolável; transformando a pergunta em uma realidade extraordinária, que logo teve um fim — muito gostoso, por sinal. Após cessarmos um pouco do fogo, deitei na cama e a puxei comigo, e ela, toda leve e solta, fácil de lidar, à disposição, na posição “six-nine” [69] sentou na minha cara. (Ela é tão olhuda que mal se posicionou e já foi pegando na piroca e começou a brincar, me masturbando levemente enquanto mamava abocanhando até a goela, sem limite.)
Ela então sentou na minha cara. E eu com essa visão extremamente privilegiada tenho a honra — e a obrigação — de usufruir com toda paixão, obsessão, vício, e claro, sapiência que reina nessa galáxia que abriga esse planeta sinistro e cheio de pessoas loucas por mulheres — como eu. Para desconcentrá-la de mim e concentrá-la nas minha ações, precisei dar o primeiro passo com ardor e astúcia: Com as mãos por baixo dela, usei meus dedos para explorar a imensidão dessa boceta rosa e apetitosa, me chamando com intensidade. Abrindo os lábios como uma flor, abocanhei os pequenos lábios juntamente com o clitóris e numa intensidade consideravelmente exacerbada adentrei, já fazendo com que ela tirasse a boca do meu pau e diminuísse a voracidade como estava antes. (Ela passou a brincar menos, então ficou tranquilo. Optou por passar a língua na cabeça, mordiscando toda a região dele…)
Tirei os dedos da boceta e passei a lamber toda a região, lambendo de baixo para cima tudo que eu podia, suave, deixando a danada ansiosa. Me ajeitei um pouco e ela abaixou mais, e foi nessa que consegui cuspir em seu cuzinho e lambê-lo em seguida, bem gostoso e devagar, fazendo-a gemer gostoso me dizendo que está uma delícia. Avançando sem tropeçar, desço lambendo, voltando para sua boceta suculenta, com as mãos em sua raba voluptuosa, apalpando, arranhando, acariciando. Minha língua faz a festa. Está uma delícia. Essa boceta babada me deixa louco. Por isso eu chupo mais um pouco, levando ela para passear por toda essa região rosadinha, ouvindo sua gemida, delirando com você; apreciando esse gosto impecável que ela tem e me proporciona, me faz mais feliz, me deixa mais relaxado e de bem com a vida.
Para finalizar gostoso, pergunto se quer mudar de posição e ela aceita. Coloco ela de frente e de pernas bem abertas. Me deparo com essa boceta pronta para me dar mel na boca. Caio de boca. Focado no clitóris. Passando a ponta da língua. Desvio o olhar. Te olho. Isso. Massageia os seios. Gostosa. Delícia. Cuspo. Deixo escorrer por um milésimo e já envolvo a língua. Melo mais. Chupo mais. Quero mais. Você é demais. Gosto muito. De modo ímpar. Por isso me deleito nesse clitóris. E sua gemida alimenta mais o ar de orgasmo.
A sinto lenta. Menos extasiada. Mais calma. Letárgica. Será que ela gozou? eu me perguntei. Externamente eu não sei, de fato; mas espiritualmente, com certeza, porque sentar na minha cara é sinal de orgasmo.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 03:42 mentalorgasmo ESQUENTANDO A BRASA

[Fiz este conto em parceria com uma mulher.]
Eu: É sempre um total deleite vê-la de vestido curto — mesmo eu estando acostumado. Essa cena marcou desde quando te vi assim pela primeira vez. E na manhã desse Sábado ensolarado não foi diferente: a piroca latejou quando me deparei com essa cena. Estamos na casa de sua irmã visando fazer churrasco. Ainda é cedo, mas todos já estão acordados e nos preparativos para realizá-lo. No entanto, dou um gole na minha cerveja e te digo o quanto gosto de estar com você. Pego sua mão, levo até a piroca, te olho e pergunto: “O que será que dá para fazermos enquanto esse churrasco não começa?”
Ela: Eu tô louca pra dizer com detalhes tudo o que quero fazer com você aqui agora. A mente se controlando pra não sussurrar apenas “me beija, me chupa e me fode” mas não posso ir tão depressa assim. Como o carvão em brasa, nós dois precisamos queimar lentamente, arder em desejo por um tempinho que assim é mais gostoso. E ninguém chega. Acho que nos deixaram aqui de propósito. Só os dois, cuidando do fogo. Enquanto o nosso fogo arde aqui dentro, sento. “Dá um golinho dessa cerveja?!”
Você me entrega a garrafa; eu te olho nos olhos e passo a língua devagarinho nós lábios antes de encostar no vidro, só pra te atiçar. Suspendo o vestido um pouquinho. Ah, como é bom te provocar. Baixo a alcinha do vestido. “Também estou adorando estar aqui com você. Olha só…”
Eu: “Você é muito safada, isso sim.”
Vendo suas ações e sentindo o corpo estremecendo e subindo um fogo sinistro me ajeito no banco que cerca a mesa. Salivando. Louco para sentir seu melado na minha boca. Enlouqueço ao vê-la baixando a alça do vestido. Minhas mãos adoram encaixar na sua bunda grandiosa. Você é esbelta, e sabe me provocar como ninguém. É nessa que ajeito a piroca dentro da cueca e elevo meus pensamentos sobre o que estamos fazendo. Acredito que nos deixaram sozinhos aqui mas te pergunto em tom risível: “Será que não estão nos espiando?”
Ela: “Talvez, meu lindo… Mas isso não é mesmo excitante?” Eu pego no seu pau, de leve, por cima da bermuda só pra sentir o volume. Como já está duro e avantajado eu fico ardendo em chamas. Penso comigo, Credo, que gostoso! “Você provoca isso em mim como ninguém. Caraca, que calor!” Me abano com a saia só pra mostrar que não uso calcinha. Eu: Ao sentir sua mão tocando meu pau faço com que ele se mexa. Você adora. Delira.
É mágico ver que está sem calcinha. Você abanando esse vestido e mostrando essa bocetinha lisinha e suculenta só me instiga mais. É fúria para os meus demônios.
Me levanto, te pego e te coloco em cima de mim, sentada sobre o pau duro e ansioso. Levo a boca aos seus seios e fico passando o rosto pra lá e pra cá. Sentindo seu cheirinho elevo os pensamentos. Vou subindo esfregando os lábios em você, até seu pescoço; logo desço e paro em um dos seios, e fico brincando com ele, alternando entre lambidas, chupadas e mordidas.
Ela: Ai que delícia! Seus lábios quentes e macios mamando meu peitinho me enlouquece. “Mama, amore, todinho seu.” Você suga até o biquinho ficar vermelhinho e sensível. Passa para o outro e fica puxando o mamilo do primeiro entre dois dedos. De repente sua mão desce, devagarinho, alisando. Aperta a cintura, contorna o umbigo e desce mais um pouquinho.
Eu: Delirando nos seios macios desço a outra mão à sua bocetinha com o grelo durinho, um pouco babado. É nessa que aproveito o embalo e movimento dois dedos que vão até o orifício dela e voltam, escorregando com total fluidez. Eles vão passeando com total propriedade, conhecem esse ambiente de cor. Logo diminuo os dedos mas aumento a intensidade, e enquanto me acabo no seio vou voando alto durante essa viagem pela flor começando a ficar mais molhada.
Ela: Sua língua quente e úmida faz meu sangue ferver e circular tanta energia que eriça meus pelos me deixando toda arrepiada, aquece meu rosto me fazendo corada e faz me olhar pra você com fogo nos olhos. Eu não resisto e solto um gemido rouco. Vontade mesmo é de gritar um urro de loba, que é como me sinto entregue à sua boca, que desce pelo meu corpo por baixo do vestido. Eu deliro com a facilidade que você tem de mexer comigo. Sua boca encostando na minha bocetinha (literalmente) me deixa fora de mim, já molhadinha, pronta para você se acabar nela.
Você sussurra algo assim como “goza, goxtosa, que eu quero seu leite na boca antes de entrar em você… Goza, minha goxtosona, encharca essa bocetinha e derrama teu leitinho” e volta a chupar meu grelinho prendendo com a língua. Sobe e desce lambendo a buceta por completo, língua sedenta. Pega meu joelho e abre mais minhas pernas. Quer ver tudinho. Conferir como está babado. Sinto a vulva inchada, latejando. Eu: Obcecado porém preocupado com a aproximação de alguém eu acelero e fico mais intenso durante meu tour por essa perfeição. Uso minha impecabilidade para fazê-la gozar e se esparramar na minha boca com toda cautela possível. Me deleito nesse melado que alimenta minha alma. Sugando o grelo e soltando, puxando conforme consigo (porque está babadinho, do jeito que a gente adora). Levo as mãos à bunda, dou uns tapas, aperto e solto, fazendo barulhinho conforme me acabo nas chupadas. A saliva mescla com o melado. (Parece que a piroca vai estourar de tão quente e dura.) Eu me sinto insaciável quando estou com a boca em você.
Ela: Não me aguento mais. Começo a pedir seu pau em mim. “Entra em mim, gostoso, coloca seu pau, vai… mete!” E vc: “Ainda não. Estou gostando de ver essa xota maravilhosa inchando, ficando vermelha.” Enquanto fala isso você põe dois dedos lá dentro de novo, só pra sentir a carne fervendo, o gozo quente descendo. Seus dedos melados alisam meu cuzinho. Me viro. Não tô aguentando mais. Vou provocar mais agora com a bunda empinada, penso.
Eu: Também estou louco para meter nessa xota quente e escorregadia, mas assim como você gosta de me sacanear, também vou fazer o mesmo com você.
Fico mais algum tempo com a boca nela, passando a língua para cima e para baixo bem no centro dela, te desconcertando, fazendo com que você se mexa a ponto de arrastar a mesa.
Ela: Foco no nosso prazer. Se todo mundo se pegasse gostoso assim como a gente, com certeza haveria mais paz. O que você faz em mim não é normal, não. De repente passa a mão na minha bunda, aperta com força e espoca um dedo na minha boceta melada, com jeito, sem tirar o grelo da boca, e eu me derreto e gozo. Ai, eu gozo gostoso, gargalhando alto, cheia de tesão que já estava acumulado. Me liberto. Gozo tanto que molho seu rosto lindo. E você se delicia do meu gosto preparando o pau latente que já está na minha mão.
Eu: Gosto pra caralho quando a gente resolve fazer essas loucuras sexuais. Somos uma delícia!
Me sinto orgulhoso por fazê-la gozar bem na minha boquinha e melar meu rosto. Não tem problema, eu adoro. Seu mel é tudo que eu preciso para continuar cheio de verve. De vivacidade. Você me traz paz. É tudo que mais tenho de precioso. E por isso me levanto, vou ao delírio ao sentir sua mão no meu pau pulsando, com as veias explícitas latejando bonito, cheio de fome, ansioso para comer sua xota vulcânica.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 01:31 mentalorgasmo NOITE QUENTE

Após um banho gelado, vou para o quarto, a vejo deitada de lado, completamente nua graças a esse calor… Não resisto! Caminho devagarzinho pelo outro lado da cama e dou um tapa bem gostoso nessa raba linda, já apalpando; ela se empina e contrai a xota.
“Huuummm… Que delícia! Aproveita e me fode gostoso de ladinho, vai”, ela diz. E eu penso, Como não obedecer?
Termino de me enxugar, penduro a toalha no varal da área, volto para a cama, me ajeito, encosto meu corpo no dela… a piroca fica ansiosa quando sente a energia do seu corpo. Levo a mão esquerda por cima dela, pego em um seio, massageio, brinco um pouco, puxo o mamilo, salivo, beijo o braço dela, mordisco em seguida, me ajeito, me masturbo um pouco, encaixo nela e vou fundo. Ela vai se ajeitando, se conforta, a cintura vai batendo na bunda – o barulho é extremamente excitante.
“Essa é a piroca que eu gosto” ela afirma com ar de tesão.
“Essa é a boceta que eu gosto” falo após morder o lábio inferior.
Ela sorri, vem mais para mim, tenta ajudar, se inclinando para trás; a piroca dura como rocha, minha mão volta a apertar os seios, a boceta ajuda a piroca a escorregar suave como detergente, até aqui Deus nos ajudou; tiro a mão do seio, bato na bunda dela. “Assim! Isso! Soca tudo! Me fode!” ela implora. Aumento a intensidade, rápido como o Sonic, batendo na raba, alisando em seguida. Delirando com tamanha perfeição.
“Você apela. Safado demais”, ela diz com a respiração ofegante.
Masturbo o clitóris bem devagar. Ela vai delirando… diminuo a intensidade da penetração e aumento a do clitóris, com dois dedos fazendo a festa.
“Isso te satisfaz?” eu pergunto com ar de ironia com a boca colada no seu ouvido. Ela, de olhos fechados para sentir mais o momento, abre instantaneamente e morde o lábio inferior.
“Deus nos abençoe, amor, porque você é fora de sério,” ela diz cheia de entusiasmo. Sorrio, dou um tapa na boceta, ela se contrai, sufoca a piroca e pressiona e me surpreende.
“O que está fazendo?” eu pergunto, meio incrédulo.
“Chega de tomar pirocada, agora é a minha vez de te dar meu chá de boceta”, ela rebate sorrindo. Ela sai da posição, abre meus braços, amarra na cabeceira da cama, faz o mesmo com meus pés, me deixando sem saída ou qualquer tipo de reação. Fica de pé, vai se agachando, começa a rebolar externamente na piroca, esfregando lentamente a boceta toda melada. Quando ela finge penetrar eu endoido. Por conseguinte, sai de cima, abocanha as bolas me olhando pronta para atacar. Começa um olho no olho e ela vai beijando a virilha, desvia o olhar, lambe a mesma, vai roçando o nariz para uma coxa, lambendo, me olha novamente, desvia o olhar outra vez, vai até a piroca e morde a cabeça bem devagar. Em seguida inicia uma masturbação com sua mão suave. Me masturba um pouco, chupa, cospe, chupa, engole até onde dá, quase se engasga; tira, passa a língua, morde a cabeça; vai subindo pela barriga, contraio, sinto cócegas, sorrio e preso e sem poder reagir à nada, ela vem até meu ouvido, morde a orelha, desce roçando os lábios pelo rosto, beija minha boca, roça a boca pelo queixo, lambe o pescoço; pára, se ajeita e realiza a proeza de resolver sentar na minha cara.
Aí eu enlouqueço!
Sinto frio na barriga, sensação de realizado só pela cena que presencio, completamente obcecado: ela senta bem no meu nariz e esfrega o grelo (que se divide em duas partes), vou sentindo o aroma natural dela… uma grandiosidade rosa, exalando o melhor perfume.
Vai descendo para a boca, senta, fica parada, não me dá chance de abocanhar.
“Olha o que você causou na piroca” falo indicando com o olhar.
Ela se deita sobre mim e sem olhar leva uma mão à dureza dela, passa pela cabeça e sente melada; passa os dedos, limpa, abocanha, volta a sentar lentamente na minha boca – mas dessa vez me permite agir. Então apoia as mãos na cabeça, com o polegar alisa meus olhos, sorrio, olhando a perfeição de baixo para cima… os seios selvagens me olhando… desvio o olhar para a boceta, abocanho tudo que consigo dessa xota fenomenal, salivando bastante, de verdade, chupando demais, completamente eufórico, num extremo frenesi, delirando com o gosto.
Começo a brincar de sugar e soltar o grelo, repetindo várias vezes; começo a passar a ponta da língua entre a flor, fazendo com que ela faça movimentos leves tipo rebolando, e puxa meus cabelos, entrelaça os dedos.
“É disso que eu preciso.”
Ela joga a cabeça para trás, enlouquecendo, pressiona mais um pouco, (literalmente) me sufocando com a boceta. Eu me deleito nesse chá delicioso enquanto ela geme abafado e baixinho. Volto a tentar chupar, sugar mais algumas vezes, mas ela logo tira o alvo da mira e sai de cima.
“Chega por hoje, já deu para brincar. Nos divertimos à beça. Nada de orgasmos externos”, ela me diz com aquele ar de arrependimento, querendo continuar.
“Tudubom, maravilha. Que noite quente, baby girl… Só vitória”, digo após engolir saliva e sentir o gostinho delicioso dela.
Ela sorri, me desamarra e vai tomar banho, rebolando, olhando para trás e batendo na bunda. Essa mulher me deixa louco.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 00:31 mentalorgasmo ESTOU FICANDO LOUCO 🥵

Quanto mais eu penso em você, o dobro te quero. O que a gente faz quando se junta é inenarrável. A maneira como você empina esse rabo e joga o cuzinho na minha cara me deixa fissurado (eu não sei se lambuzo, cuspo ou soco o garotão). É magistral quando você faz esse tipo de coisa. Certamente é para me deixar louco por você. Eu nunca vi nada igual. Mexe muito comigo. Me instiga de um jeito que só você sabe. Tem a virtude e a bênção do Senhor. Por isso rebola gostoso, esfrega de forma lenta e suavemente todo esse rabetão no meu rosto. Eu me acabo, faço a festa. Ajo como se fosse a última foda da minha vida, porque você me deixa extasiado.
Você me deixa perplexo quando senta e cavalga gostoso de costas para mim. Às vezes foge, tira e bota com jeitinho só para roçar a pele da boceta na cabeça do pau. Sensualiza de modo encantador. Fala coisas picantes. Vira a cabeça para trás só para ver minha reação. Me maltrata. Me sacaneia, aguça minha alma. Faz coisas comigo que eu nunca presenciei antes. Faz de mim o seu homem, o seu objeto sexual que só tem uma dona. Excita o espírito que escreve essas coisas pensando em você. Delira além das fronteiras. Não cabe aqui dentro. Eu estou ficando louco.
Você é um absurdo! A suavidade que sua boca traz quando chupa e solta meus testículos enquanto me olha prova que você faz com amor. Lambe todo o instrumento impecavelmente ereto, feito sob medida para você se lambuzar toda junto dele. Roça os dentes na cabeça e me causa arrepios. Transparece o quanto age naturalmente e prontamente para me “destruir”. Não é normal o quanto você sabe me chupar. Pois conforme lambuza, me masturba e cospe, chupa e até fecha os olhos para sentir mais profundamente o que está fazendo. Você me deixa louco.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 00:25 mentalorgasmo MANHÃ GLORIOSA

Eu fico alucinado quando você acorda primeiro e fica se esfregando em mim, lentamente, bem gostoso. Impressionado – porque toda vez é uma delícia –, logo me desperto e me sinto acima das nuvens ao senti-la pelada, livre para eu navegar nesse corpo monumental. Sua magia invade minha mente. Você me hipnotiza.
Você sabe enfeitiçar minha mente. Você de lado é fenomenal. De quatro, dobra sua capacidade de ser gostosa. Não dá vontade de fazer nada além de ficar admirando, acariciando esse rabo inexprimível. Às vezes me deito sobre essa grandeza e me perco enquanto vou passando a mão. Desviando pela “Perseguida”, explorando os mínimos detalhes dela. Penetrando um dedo, cuja está tão escorregadia que me faz salivar quando sinto. No fundo da minha alma sinto seu clitóris latejando. Massageio-o com total entusiasmo. Você rebola na minha mão. Aperta os seios. Me chama de safado. Vibra com meus toques no seu corpo porque sabe o quanto a gente se entende. Se joga para mim, se entrega sem limites. Se liberta mais e mais conforme passeio com meus dedos sobre essa boceta babada. Faço carinho no cuzinho. Estamos numa sessão fantástica. Amor e sacanagem nos consome.
Confesso que estou impressionado com o jeito que você resolveu acordar e tomar de quatro, cedo, sem mais nem menos. Pediu para eu te botar e eu não neguei fogo. Avancei, fiquei passando a cabeça melada do meu pau que pulsava demasiadamente nessa bocetinha super suave e impecável. Você gemia sem limite, apaixonada. Me implorava para socar tudo que eu pudesse dentro de você. Queria mesmo que eu entrasse em você. Delirasse com tamanha maravilha que és. E eu faço, penetro com gosto. Te levo nas alturas e fico com você, acariciando sua cintura e te puxando para mim ao mesmo tempo, penetrando e admirando (encantado com tanta impecabilidade).
– Que delícia ser fodida por você logo cedo – ela me diz, empinada e virando a cabeça para trás, me olhando e mordendo o lábio inferior.
– Que delícia poder te satisfazer logo cedo – respondo em tom risível.
Foder na pele é mágico. É magnífica a honra que eu sinto, o privilégio de poder sentir a temperatura dessa boceta que engole meu instrumento. Ele se perde dentro de você. Gosta muito. Se deleita. Entra e sai com muita fome e sede. Desliza impecavelmente. Eles se dão bem. Se conhecem muito. Para melhorar, você encosta apenas o rosto no travesseiro, se empina mais e com as mãos nesse traseiro delicioso se abre, e me sinto na obrigação de cuspir lentamente no cuzinho que pisca e chama meu nome enquanto a gente inicia o dia fodendo gostoso na pele, reinando como sempre.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 00:01 mentalorgasmo ELA VEIO PARA A PISCINA SÓ DE CALCINHA

– Coisa linda vê-la sem nada por cima e só com essa linda calcinha. – eu falo enquanto ela vem caminhando em direção a piscina.
– Você gosta, é, meu safado? – ela me pergunta como se não soubesse.
– Você é uma deusa, sabia? Vem cá.
Ela se joga na piscina e mergulha até mim, e ainda debaixo d’água me surpreende, arriando minha sunga e passando a boca no meu garoto.
Que mulher é essa, meu Senhor, me diz.
Logo sobe à superfície e fica me olhando, com o corpo colado no meu. Me dá um selinho. Morde meu lábio inferior. Puxa devagar. Provoca um beijo intenso. Posso sentir sua respiração. Seus seios encostando no meu peitoral me deixa com mais tesão.
Meu pau na sua mão se torna um brinquedo, ela não quer tirar a mão. Me masturba gostoso. O beijo está uma delícia. Nossas línguas passeiam em nossas bocas. Os corpos se concentram no prazer que vem do espírito. Elevando o nível, gosto de como faz. Acaricia a cabeça dele. Me deixando louco. Fica mais um pouco.
A fim de ir mais além, ela arria a calcinha até certo ponto. Logo pega minha perna direita e faz com que ela vá até suas pernas e sinta a calcinha já pela metade do caminho, ficando nuazinha junto comigo. Sem parar o beijo, ela envolve os braços no meu pescoço e sobe em mim, onde ajeito o instrumento para entrar nela.
Isso está acontecendo mesmo, meu Deus?
Ela é um sonho! Para trás e para frente vai fazendo seus movimentos. Eu estou com um tesão fora do normal. (Vou gozar na boquinha dela.) Agarro na sua bunda com vontade. Ela está excitada, faz os próprios movimentos, entrelaçada em mim. Suas pernas me prendem. Ela me puxa para si. Vou avançando também. Metendo gostoso. Ela gemendo entre o beijo que começou a ficar falhado porque o tesão nos transborda. A gente fode gostoso. A água batendo na parte de cima conforme nos agitamos. Solto umas gemidas. Achando tudo isso uma maravilha.
– Amor, sinto que vou gozar. Quer leitinho, minha safada? – pergunto enquanto continuo socando.
– Ai, eu queria muito – ela diz durante gemidas intensas.
Não demora muito e eu vou saindo de dentro dela fisicamente. Me deito na beira da piscina e ela logo se ajoelha para me chupar. Pega nele e sem pressa nenhuma começa a me masturbar. Leva a boca até ele e fica beijando. Chupa as bolas. Fecha os olhos. Se delicia.
– Que pau gostoso, puta que pariu! – ela exclama.
Mas não demora muito para ela abocanhá-lo, e quando mal começa, eu gozo bem no centro da goela, e a gostosa engole tudinho e ainda faz questão de se engasgar chupando enquanto me masturba mais um pouco até eu não aguentar mais.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.17 03:20 opalvaicomer Manipuladores

Oi pessoal, é a primeira vez que sinto a necessidade de relatar uma aflição minha por aqui. Há um tempo atrás, fui usada por um garoto. Nunca tinha lidado com alguém tão cruel como ele, então não fui esperta o suficiente pra perceber. Fez me sentir o ser mais miserável do planeta terra. Um pedaço de carne. E eu? Muito tolinha. Acreditei que a culpa era toda minha por não querer satisfazer as vontades dele. Que essa era uma fase, que ele estava em crise e por aí vai. Sempre olhando pela ótica das minhas fantasias, não queria acreditar que eu tomaria no cu de novo. Pra mim, era simplesmente inaceitável. Quando ele acabou seus abusos, finalmente me descartou, como se estivesse colocando o lixo na rua. Meses depois, ele manda uma mensagem fingindo demência. A primeira coisa que ele veio me falar? Da menina que ele estava saindo. Chegou a me dizer o quão sem graça e genérica eu sou comparada a ela, me esculachou completamente. E foi assim por muito tempo, some por meses, volta assim, some de novo, volta assado, me bloqueia. Eu estou presa a essa dor e ansiedade o ano todo. Em doses homeopáticas, vem as lembranças das ofensas dele sobre mim. Me pergunto se elas são reais, se sou sem graça, se eu não tenho importância...Tento fingir que não dou a mínima, mas meu interior faz questão de susurrar essas palavras. Eu perdi minha autoestima. Tudo que ele me diz, confirma a visão ruim que eu tenho de mim mesma
Sinto que esse moleque destruiu minha alma. Tirou tudo de mim. Meu brilho, minhas empolgaçoes e o amor proprio que tentava resgatar.
submitted by opalvaicomer to desabafos [link] [comments]


2020.10.17 00:39 TravsTravinho Não sei se eu sou louco, tóxico, surtado ou se eu só não devo aceitar menos do que eu mereço. Só queria ouvir algumas palavras de conforto.

Isso é um desabafo, mas tudo vem de um relacionamento.
Constantemente sinto vontade de morrer, não de me matar, me suicidar, nem nada do tipo, eu só queria não estar mais aqui, não viver mais essa vida, e principalmente não ter a personalidade que eu tenho, não sentir necessidade de sentir o que eu sinto.
Nem sei como começar a explicar, eu tô nesse relacionamento, é um namoro, com toda certeza do mundo, estamos nos vendo toda semana, se chamando de amor, eu pago as coisas pra ele sem problemas, não ficamos com outras pessoas, dizemos “eu te amo” constantemente... Exceto que ele não quer namorar, ele tem os traumas dele com namoro e eu entendo.
Sinto que nada que ele faz pra mim é suficiente, isso mesmo, sempre ouço as pessoas dizerem “não me sinto suficiente pra ele” mas aqui é o contrário, eu sei que sou suficiente, eu seria um namorado perfeito, busco e levo ele em casa, faço surpresas, compro presentes, me declaro diariamente, levo em restaurantes caros, não vejo problema em parar tudo que eu estou fazendo para escutar o que ele sente, ouví-lo desabafar, tentar ajudá-lo com quaisquer problemas que ele possa ter. Mas não sinto o mesmo vindo dele.
Não é que ele não me ama, ele ama e eu sei disso! Ele me diz isso, ele arruma tempo pra mim, só que talvez ele não seja tão intenso como eu sou, e toda vez que eu reclamo ou que temos conversas sobre isso - ele sabe de tudo que estou escrevendo até agora - acaba em briga, eu supostamente o faço sentir insuficiente rs, ele se sente horrível, eu me sinto um monstro por dizer certas coisas (e eu falo com jeitinho).
Sei lá, talvez eu peça demais dele, talvez eu esteja sendo um monstro cruel, tóxico e abusivo por dizer que quero mais, que não sinto reciprocidade, que eu tenho um monte de responsabilidades e ele não... Ou talvez eu esteja certo em solicitar pra ele o que pra mim eu considero como o mínimo... Esses dois pensamentos ficam brigando dentro da minha cabeça parece, em um momento eu me sinto o dono da razão e cobro algum tipo de ação dele, alguns minutos depois eu posso me sentir péssimo.
Ele diz que eu não reconheço o que ele faz por mim. Eu sinto que ele não faz nada além de me dar migalhas de afeto.
Sinto que ninguém, nem ele, por mais que ele tente, consegue lidar comigo e com os meus sentimentos. Ele realmente tenta melhorar quando eu digo que estou incomodado com algo, mas será que eu estou em busca de um conforto que ninguém pode me prover?
Se eu não fosse tão necessitado do amor dele, se eu não lesse as entrelinhas e analisasse cada mensagem dele, nada disso seria um problema. O problema sou eu, e não ele.
Mas, eu estou errado em procurar alguém que me faça sentir confortável? Eu só quero ter o mesmo tratamento que eu dou a ele, me sentir e ser tratado como um príncipe.
Amo esse menino, mas acho que eu deveria terminar com ele, acabar com nosso relacionamento que até então era tão leve e saudável, tudo que eu sempre quis, para que talvez no futuro eu não o machuque, e nem ele me machuque.
submitted by TravsTravinho to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 04:51 PolyglotSam Apaixonado por um amigo; Talvez haja reciprocidade, mas o contexto é complexo

Isso também é um desabafo, pq ninguém quer me ouvir dizer, mas eu preciso falar.
Eu (19, M, Bi) sinto que eu estou preso, romanticamente preso. Já cheguei a fazer um post em outro sub, há exatos 1 ano, sobre essa mesma situação, e isso me fez ver q eu tô fudido.
Bom, começando do começo. Eu tenho um amigo, vamos chamar ele de Léo, e ano passado eu e ele estudamos juntos no terceirão. A princípio ele namorava uma menina, e isso me fez acreditar que era impossível existir qualquer lance entre a gente. No entanto, há um ano, eu descobri que ele não é hétero, apesar de estar em um relacionamento hétero, mas sim bi. Isso fez minha cabeça surtar com suposições e idealizações de um possível futuro junto dele. E isso não parou, nem por um momento, ao longo de um ano, mesmo sem convívio diário. Só consigo pensar nele quando eu penso em "amor". Eu me sinto feliz na risada dele. E 99% do tempo eu queria estar no abraço dele.
Ele ainda namora essa menina, que por sinal é bem legal. Por isso, eu me sinto culpado por ainda estar gostando dele. E assim, há algum tempo eu resolvi dizer pra ele como eu me sentia - mesmo sabendo q ele estava comprometido - a fim de tentar me sentir melhor, e ver se só assim eu conseguiria seguir em frente.
O ponto é, eu não quero seguir em frente e esquecer ele. Ele não é super bonito, mas é atraente pra mim. Eu gosto do jeito que ele é quieto, mas quando fala, acerta. Como ele escuta os papos que eu tenho pra falar. Como eu gosto de ouvir e falar o nome dele. Eu me sinto 200% culpado por gostar de uma pessoa que já tem um amor. Mas ainda sim, essa sensação me vicia, a sensação de querer alguém. De estar apaixonado.
Alguns detalhes são importantes: Quando conversei com ele, ele foi super compreensivo, me explicou que ele estava namorando e tudo aquilo, mas em nenhum momento ficou zangado/puto comigo. Eu resolvi perguntar pra ele se, caso não estivesse namorando, a gente rolaria, vulgo se ele tinha interesse em mim. E a resposta foi sim. Isso fez com que eu não desistisse daquela esperança, e, consequentemente, da gente.
Eu não desejo mal à ninguém, e é muito longe de mim desejar o fim do relacionamento alheio, então eu optei só por esperar. E, como é bem raro alguém aparecer na minha vida, fez sentido pra mim. O problema é que eu comecei a analisar que eu só tenho atração por alguém se eu estou apaixonado por ela. Isso impede que eu fique com pessoas aleatórias, pq pra mim não faz sentido. Ou seja, como eu gosto dele, eu acabo sendo o cara que fica sozinho, enquanto ele tá lá, com a namorada. Mas isso não tem nada a ver com ele, até porque eu não falei mais sobre gostar dele depois dessa ultima conversa na qual ele disse q a gente rolaria.
Agora, ele tacou gasolina na fogueira: Em um dia que estávamos jogando, ele flertou comigo, tipo, MESMO. Foi uma piada com conotação sexual direcionada a mim. Quando ouvi aquilo, eu entrei em um mini-pânico e não soube o que responder, mas acabei flertando de volta. Desde então minha mente cria histórias e cenários. E eu to feliz em cada um deles. Inclusive, tentando concretizar esses cenários eu escrevi um conto (muitas páginas, mais do que eu me orgulho em dizer) onde a gente realmente tá junto.
Eu só tô tão triste por estar sozinho, isso faz parecer que eu não mereço ser amado, e ter tudo aquilo que os outros têm. Isso me faz achar que nunca, mas nunca, vou ter alguém do meu lado. Cada chabce que eu podia ter na vida não deu certo por algum motivo. Eu to cansado de sonhar, de ter devaneios com saudade do que eu nunca tive. Eu só queria ele.
TL;DR: Me apaixonei pelo meu amigo bissexual que está num relacionamento hétero; mas que demonstrou ter interesse em mim, mostrando potencialmente um sentimento recíproco. Me invovi romanticamente com uma ideia de futuro e isso me fez ficar preso sozinho com meu coração estando nas mãos de outra pessoa. E, aparentemente, eu não quero seguir em frente.
Opiniões?
submitted by PolyglotSam to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 03:59 PolyglotSam Apaixonado por um amigo; Talvez haja reciprocidade, mas o contexto é complexo

*Copiado de outro post meu em outro sub, mas é relevante aqui também.
Eu (19, M, Bi) sinto que eu estou preso, romanticamente preso. Já cheguei a fazer um post em outro sub, há exatos 1 ano, sobre essa mesma situação, e isso me fez ver q eu tô fudido.
Bom, começando do começo. Eu tenho um amigo, vamos chamar ele de Léo, e ano passado eu e ele estudamos juntos no terceirão. A princípio ele namorava uma menina, e isso me fez acreditar que era impossível existir qualquer lance entre a gente. No entanto, há um ano, eu descobri que ele não é hétero, apesar de estar em um relacionamento hétero, mas sim bi. Isso fez minha cabeça surtar com suposições e idealizações de um possível futuro junto dele. E isso não parou, nem por um momento, ao longo de um ano, mesmo sem convívio diário. Só consigo pensar nele quando eu penso em "amor". Eu me sinto feliz na risada dele. E 99% do tempo eu queria estar no abraço dele.
Ele ainda namora essa menina, que por sinal é bem legal. Por isso, eu me sinto culpado por ainda estar gostando dele. E assim, há algum tempo eu resolvi dizer pra ele como eu me sentia - mesmo sabendo q ele estava comprometido - a fim de tentar me sentir melhor, e ver se só assim eu conseguiria seguir em frente.
O ponto é, eu não quero seguir em frente e esquecer ele. Ele não é super bonito, mas é atraente pra mim. Eu gosto do jeito que ele é quieto, mas quando fala, acerta. Como ele escuta os papos que eu tenho pra falar. Como eu gosto de ouvir e falar o nome dele. Eu me sinto 200% culpado por gostar de uma pessoa que já tem um amor. Mas ainda sim, essa sensação me vicia, a sensação de querer alguém. De estar apaixonado.
Alguns detalhes são importantes: Quando conversei com ele, ele foi super compreensivo, me explicou que ele estava namorando e tudo aquilo, mas em nenhum momento ficou zangado/puto comigo. Eu resolvi perguntar pra ele se, caso não estivesse namorando, a gente rolaria, vulgo se ele tinha interesse em mim. E a resposta foi sim. Isso fez com que eu não desistisse daquela esperança, e, consequentemente, da gente.
Eu não desejo mal à ninguém, e é muito longe de mim desejar o fim do relacionamento alheio, então eu optei só por esperar. E, como é bem raro alguém aparecer na minha vida, fez sentido pra mim. O problema é que eu comecei a analisar que eu só tenho atração por alguém se eu estou apaixonado por ela. Isso impede que eu fique com pessoas aleatórias, pq pra mim não faz sentido. Ou seja, como eu gosto dele, eu acabo sendo o cara que fica sozinho, enquanto ele tá lá, com a namorada. Mas isso não tem nada a ver com ele, até porque eu não falei mais sobre gostar dele depois dessa ultima conversa na qual ele disse q a gente rolaria.
Agora, ele tacou gasolina na fogueira: Em um dia que estávamos jogando, ele flertou comigo, tipo, MESMO. Foi uma piada com conotação sexual direcionada a mim. Quando ouvi aquilo, eu entrei em um mini-pânico e não soube o que responder, mas acabei flertando de volta. Desde então minha mente cria histórias e cenários. E eu to feliz em cada um deles. Inclusive, tentando concretizar esses cenários eu escrevi um conto (muitas páginas, mais do que eu me orgulho em dizer) onde a gente realmente tá junto.
Eu só tô tão triste por estar sozinho, isso faz parecer que eu não mereço ser amado, e ter tudo aquilo que os outros têm. Isso me faz achar que nunca, mas nunca, vou ter alguém do meu lado. Cada chabce que eu podia ter na vida não deu certo por algum motivo. Eu to cansado de sonhar, de ter devaneios com saudade do que eu nunca tive. Eu só queria ele.
TL;DR: Me apaixonei pelo meu amigo bissexual que está num relacionamento hétero; mas que demonstrou ter interesse em mim, mostrando potencialmente um sentimento recíproco. Me invovi romanticamente com uma ideia de futuro e isso me fez ficar preso sozinho com meu coração estando nas mãos de outra pessoa. E, aparentemente, eu não quero seguir em frente.
Opiniões?
submitted by PolyglotSam to arco_iris [link] [comments]


2020.10.08 17:43 AnEvilFriend_ Let's find the tune of the Beer of Angola

Olá caros Redditors Angolanos,

Estou a lançar um projeto onde pretendo alcançar um ambicioso sonho antigo…
Geralmente se há algo que todo a gente aprecia por este mundo fora é uma boa cerveja, um bom petisco, uma boa musica e um lugar espetacular para apreciar esta combinação.

Estou a começar um projeto chamado Tune That Beer, que podem encontrar em TuneThatBeer, que ambiciosamente quer compilar as mais famosas cervejas em todo o planeta, e encontrar a perfeita afinação para disfruta-las. Em outras palavras, pergunto qual será o perfeito ambiente/sintonização, que possa proporcianar a um viajante, um turista e a um habitante local a perfeita experiencia.

Assim, se me pudessem ajudar a escolher uma (ou duas) das combinações a partir das vossas respostas para as categorias abaixo:

Uma cerveja: A mais popular, aquela que gostas de beber com os teus amigos, aquela cerveja local que te mata a sede (apenas cerveja nacional, não estou interessado em cerveja importada)
Um petisco: Aquele tipico petisco que combina bem com a tua cerveja preferida
Uma musica: Aquela tipica canção (ou conjunto de canções) que te deixa com o espirito certo para beber umas cervejas com os teus amigos. Uma musica nacional por favor!
Um local: Aquel spot perfeito para apreciar a combinação das três categorias anteriores! Não estou interessado naquele monumento famoso ou aquele sitio bonito que toda gente conhece. Honestamente, estou à procura daquela esplanada com uma vista para o mar ou para aquele sitio da cidade que te faz sentir mesmo bem! Aquele sitio onde tu adoras ir beber uma com os teus amigos e divertir-te!

Uma vez que este será um projeto que irei obter diferentes respostas (assim espero), peço o favor de responderem na forma de lista como abaixo:

- Beer: XXX
- Snack: XXX
- Song(s): XXX
- Place: XXX

Espero que ao longo desta viagem além de aprender sobre todos estes assuntos, possa aprender também um pouco mais sobre a vossa cultura. É impressionante como hoje em dia conseguimos comunicar tão facilemnte com alguém em qualquer potno do mundo. Estou encantado com esta possibilidade de aprender por mim mesmo a partir de respostas de pessoas reais! Fazer algo que há uns anos atrás era impensável. Por isso está À vontade para comentar o que quer que seja e que julgues que seja relevante!

A todos os que carinhosamente me ajudarão, agradeço-vos do fundo do coração.
Cheers!

(Um pequeno à parte a este post, tive a oportunidade de trabalhar cerca de 1 ano em Angola, e continuo a trabalhar para Angola! Tive a oportunidade de provar uma boa Cuca (de lata), uma Eka, uma Nocal, as Tigras (meeeh...), talvez proximamente regresse a essa bela terra!! Ah... podia alguém escolher Dj Dias Rodrigues com Paulo Flores e Ary - Cade Meu Amor que na altura (2014/2015) estava em altas por ai? Ou era só um capricho meu?)
submitted by AnEvilFriend_ to Angola [link] [comments]


2020.10.08 16:47 lozy_ae Como eu sei que não amo mais?

Eu estou pensativa a meses não sabendo exatamente o que fazer quanto a isso, eu namoro a quase 2 anos, meu namorado é bom, me trata bem cuida de mim e acho que não faz nada de errado. Mas a coisas que no passado quando nós nos conhecemos e coisas durante nosso namoro que eu não consigo esquecer, me marcaram muito e eu não consigo confiar nele e nem fazer certas coisas com ele pois eu simplesmente travo, eu sei que você não pode ficar olhando muito o passado pq o passado já foi mas acho que eu não consigo viver com isso ou me casar com esse sentimento dentro de mim.
Eu não sei se ainda o amo ou se estou confortável tentando esquecer de vez enquando esses sentimentos e pensamentos mas é algo que eu sei que nunca vou esquecer e nunca perdoa-lo. Eu comecei a namorar muito nova e eu nunca tive um relacionamento mais adulto, e agora que eu já sou adulta eu não me sinto em um relacionamento assim, por ele morar em outra cidade eu não consigo ver ele sempre e eu me sinto muito incomodada pedindo favores para meus pais de ir lá ver ele ou de levar ele de volta (meus pais não deixam eu dirigir na pista e meu namorado não tem carro pra vir), e nesses tempos de pandemia é pior ainda pq não tem nem ônibus pra ele vir. Meus pais são uns anjos eles nunca reclamam nem nada do tipo mas isso não é coisa que eles tem de fazer por mim e eu também não sei se quero mais passar por isso.
Tenho esses pensamentos sempre que vejo filmes ou leio coisas com temas românticos, sei que a vida não é um conto de fadas mas eu quero ser feliz, eu não quero viver com medo de ser traída e eu quero conseguir ter relações sexuais com a pessoa que eu amo e o maior eu quero confiar em alguém sei que não são todas as pessoas que são confiáveis e não podemos confiar 100% mas eu não quero viver de desconfiança, quero poder olhar pra pessoa e sentir que temos mais que amor..
Sei que eu posso parecer estúpida sendo que tenho um namorado bom comigo e que posso ficar tranquila mas não é assim, está sendo muito difícil e eu não sei o que fazer, estou pensando pq não quero me arrepender, não sei se tem um conselho óbvio ou uma atitude óbvia mas pra mim tá um labirinto que eu não sei como sair sem me machucar ou machucar o outro.
Obrigado quem leu esse textao :)
submitted by lozy_ae to desabafos [link] [comments]


2020.10.08 16:14 TapperTotoro Eu venci a depressão e é isso que tenho feito desde que me curei! - Parte 1/365

Uma espécie de diário aberto: Eu sou o Aladino.
Olá (começo por norma os meus textos assim, ou qualquer outra forma de interação humana).
Para colocar em perspetiva, em 2012 me mudei sozinho para Portugal e comigo somente trouxe livros, 500 euros e uma bagagem cheia de sonhos palpáveis. Para trás ficou toda a minha família e uma possível carreira na área dos números (que muito gosto). Tinha eu 20 e poucos anos (continuo com 20 e poucos ainda hehehe). Eu nasci e cresci num país distante chamado Angola, e todo o meu mundo era um lugar que ficava à beira mar ...
Durante mais de 5 anos vivi com uma depressão profunda, afastado de tudo e de todos. Durante esses anos e mais alguns também tive uma relação afetiva, mas que ao curar-me da depressão percebi que esta contribuía fortemente para o meu antigo estado que se desgastava cada vez mais.
As pessoas que conhecem e que interagem comigo dizem que sou uma pessoa bastante inteligente, quer a nível emocional quanto intelectual; e como muita gente, tinha (felizmente voltei a ter) os sonhos e objetivos que se foram esfumando conforme a minha doença (sim, a depressão é uma doença e hoje eu consigo falar e admitir isso) agravava, ao ponto de parar de fazer todas as coisas que mais gostava: escrever textos literários, desenhar, compor músicas e tocar ao vivo, e por fim, estudar. Além disso, me vejo como um "nerd" e com bastante orgulho, pois valorizo muito a capacidade que temos como humanos para aprender e criar, evoluir e resolver problemas.
Há dois anos tomei a decisão mais importante da minha vida toda de modo a preservar a minha própria continuidade nesse plano existencial, pois chegara a um ponto em que já não me importava se acordava eu no dia seguinte ou não, muito pouco sentia em relação a tudo e todos os que me rodeavam, e cresciam cada vez mais os fantasmas que me diziam para acabar com a minha própria vida. Tal decisão foi terminar a relação que me destruía e transformava num ser que não me orgulho e que não desejo para ninguém e lutar contra mim mesmo para me curar. Apesar de a minha decisão me ter tirado tudo o que tinha de valor material (acabei por viver na rua alguns meses), devolveu-me a vida. Isso, aprendi, não tem preço!
Aos poucos, ao longo desses dois anos voltei a gostar de fazer as coisas que me definem e hoje consigo falar abertamente sobre tudo, inclusive sobre os piores momentos da minha vida e passei a dedicar o meu tempo a evoluir "espiritual" e intelectualmente. Também tracei propósitos e tenho aprendido que quanto mais de mim mesmo ofereço, mais eu vivo e me sinto vivo e com vontade de continuar a viver (além de muitas outras coisas boas que isso tem acarretado). Também passei a registar diariamente a minha evolução e aos poucos ganho coragem para partilhar esses meus registos de forma pública; voltei a escrever textos literários e compor músicas que publico sempre que posso e se um dia o "tempo-espaço" quiser, eles, o que chamo arte, terão o seu lugar por aqui, no mundo. Outra coisa que faço, tanto para me sentir motivado e ajudar quem estiver a passar pelo mesmo que passei, é estudar "ao vivo" no mesmo canal em que partilho as minhas músicas, para que no final do ano de 2021 finalmente eu consiga alcançar o que pretendo no quesito profissional - tornar-me um Desenvolvedor de Software.
Quem estiver a passar por uma situação pesada e que precise de desabafar pode falar comigo pois eu sei bem o quão importante é ter alguém que nos entenda relativamente bem e que nos ouça sem nos julgar. Eu estarei por aqui todos os dias para escrever e também no meu canal de Youtube onde aprendo a programar ao vivo e quiçá, troco alguns dedos de conversa com uma pessoa completamente aleatória nas minhas pausas para descansar o cérebro.
Para concluir: obrigado por me ouvir (ler) e tudo sempre acontece por algum motivo (este é o único clichê que para mim faz sentido).
Com amor; Aladino.
submitted by TapperTotoro to desabafos [link] [comments]


2020.10.03 01:45 Sapo_Coroado Umas merdas que tem me afligido nessa quarentena. (EAD DO KARALHO)

Bom, sinceramente hoje é a primeira vez que eu uso o Reddit.Sorry se parecer um idosos confuso com a tecnologia. Comecei a usar o Reddit hoje porque estava me sentindo muito mal (sei que não faz muito sentido) só queria me distrair lendo algumas coisas. Hoje foi um dia bem ruim, mas não aconteceu nada de ruim em específico, eu apenas não consegui fazer uma atividade de matemática do ead e fiquei me sentindo um inútil e comecei a chorar. Sinceramente, eu não sou uma pessoa super inteligente, mas eu até me esforço, consegui entrar em um Instituto federal para cursar o ensino médio junto com o técnico. Eu não sou muito inteligente mas consigo ir até que bem nos estudos, mas o problema veio quando começou a quarentena. Sério, eu não consigo aprender quase nada, é muito desgastante ficar me sentindo um inútil o tempo todo por causa de umas merdas de atividades online. Eu já aí gostava de ficar em casa, por isso eu gostava da minha escola, alguns dias eu ficava de 7:30 até 17:35. Tipo, minha casa não é especialmente ruim. Eu só me sinto mal com a minha família e sinto que ninguém me ama, em resumo me sinto mal pra krl quando eu tô em casa. Quando tinha aula presencial era tudo um mãe de rosas. Quando essa quarentena começou eu me senti muito deprimido, alguns dias eu mal comia. Mas eu consegui superar essas merdas com o passar do tempo, eu não consigo ser super feliz em casa, mas pelo menos não fico angustiado o tempo todo. Eu venho tentando estudar, sério, eu tento muito, fico 4 horas estudando e não consigo aprender bem, me sinto um lixo. Eu sinto como se não estivesse aprendendo nenhuma matéria, viu ir para o próximo ano não sabendo merda nenhuma, estou bem desesperado, mas sinto que não há o que fazer, meio que entrei em um estado de conformação. Um dos motivos por eu não me sentir bem em casa, é que sinto que minha família nunca iria me aceitar, e isso me faz me sentir muito mal. Eu sei que eles me amam, e eu também amo eles. Mas, isso piora tudo, eu sinto que vou perder esse amor na próxima esquina com apenas uma palavra. Isso me deixa bem angustiado, mas eu consigo seguir a vida e continuar com as minhas responsabilidades, mesmo que isso acarrete em eu me sentir mal pra krl. Outro ponto disso é que sinto que é muita pressão em mim, eu tenho feito todas as atividades online sem falta, mas a cada semana tem mais atividade. Sinceramente, parece que meus professores não tem um pingo de empatia. No início da pandemia que eu tava super mal só acordava 13:30, dormia o dia todo. Hoje com o ead tengo acordado 7:00. Não vou crucificar o ead totalmente, me ajudou um pouco a recolocar a vida nos eixos, voltei a ter uma alimentação mais saudável, acordo cedo, voltei a estudar inglês. Bom, esse foi o meu desabafo, desculpa por qualquer erro bizarro de português.
submitted by Sapo_Coroado to desabafos [link] [comments]


2020.10.03 00:56 eraskpT Preciso de ajuda em relaçao ao meu relacionamento

Peço desculpa se esta publicação nada tem a ver com o sub, mas não sei ingles e não tenho amigos para falar sobre isto.
Namoro há quase dois anos com uma rapriga fantástica ela gosta de mim e eu tb achava que gostava dela e até gosto. Mas o amor que sinto não é suficiente, a nossa relação no último meio ano tem sido sufocante para mim, ao ponto de eu em alguns momentos sentir-me super irritado.
Ela não sabe de nada disto ainda, eu gosto dela mas nós somos incompatíveis. Alguns aspectos que são importantes para mim ela vê de outra forma e faz de outra forma.
Sinto que seria mais compatível se estivesse noutra relação. Ele é uma optima rapariga "nice girl", mas nos pontos em que chocamos são demasiado extremos para querer continuar nesta relação.
O meu único problema é acabar com uma rapariga tão querida e que foi tão boa comigo e eu sou o seu primeiro namorado. Eu quero acabar mas não sei como, sinto um peso enorme no meu coraçao. Não a quero fazer sofrer. Estamos os dois no inicio dos 30 anos.
submitted by eraskpT to desabafos [link] [comments]


2020.10.01 14:16 bocadinhas Eu definitivamente não queria ser eu por pelo menos 1 dia

Odeio ter 24 anos e me sentir como se tivesse vivendo no ciclo dos meus 16 anos
Que foi uma das piores épocas da minha vida
Odeio sentir como se essas sensações não vão passar nunca e eu nunca vou poder fugir de quem eu sou
Nunca vou me sentir diferente
Odeio ter esse pressentimento
Odeio pensar que as pessoas estão seguindo suas vidas
E eu não consigo sair desse ciclo
Que talvez eu mesma tenha me colocado sozinha
Porém porque aqueles que dizem que me amam
Não me ajudaram a não entrar
Ou não estão me ajudando a sair agora
Eu sei que preciso fazer um esforço
E eu estou tentando
Porem sinto que minhas energias estão escassas
Odeio ainda ter a ideia de eu ser um erro
Por tudo o que aconteceu Eu perdoei ele ...e ele esta bem ...eu não estou Eu nunca vou estar E isso que o perdão faz ? Absolvi o errado pra ele viver em paz E a vítima ficar na merda .
Odeio não conseguir entender isso
E sentir que ninguém quer entender isso cmg
E que se eu não tivesse aqui poderia ser diferente pra todo mundo
De uma forma boa
E horrível se menosprezar
E eu gostaria de parar com isso tb
Eu queria ter o amor da minha vida
Eu queria ser homem as vezes eu queria
Eu não queria estar nesse corpo por um dia Pra ver se algo mudava
submitted by bocadinhas to desabafos [link] [comments]


2020.10.01 03:45 niallwhore Queria 01 amorzinho

Gente, meu último namorado terminou comigo há 2 meses e esse término foi uma montanha-russa de emoções. Muita gente disse que no meu lugar, nunca mais iria querer ter outro relacionamento depois de tudo o que passei, mas sei lá, tem algo dentro de mim que diz muito que essa coisa de amor de verdade existe e vou encontrar alguém que me ame e me respeite algum dia.
Queria muito conhecer gente nova, mas eu sinto que mudei pra caramba do final de 2018 pra cá, eu perdi meu melhor amigo na época e ele era meu companheiro pra todos os momentos. Quando perdi ele, parece que perdi toda a minha habilidade de comunicação e pra piorar eu estava desempregado na época... Eu ficava solitário o tempo todo.
Eu não queria ter que baixar o tinder ou algum outro app de relacionamentos como meio de conhecer uma nova pessoa, porque sinto que os caras lá não querem algo sério. E faz muitos anos que não apelo pra esses meios de conhecer alguém virtualmente, então nem sei mais como funciona essa etiqueta de conhecer alguém no âmbito virtual (quando passar o número de celular, quando sugerir encontro, etc.)
Como a gente está numa pandemia (e eu trabalhando de home office), acho que a probabilidade de eu conhecer alguém novo sem utilizar a internet é bem nula.
Eu estou prestes a completar 25 anos, e tenho desde a adolescência o sonho de conhecer alguém e casar com essa pessoa pra passar o resto da minha vida com ela. Estou começando a sentir a pressão da idade vindo, não quero que as pessoas me enxerguem como um estereótipo clássico de gay mais velho solteirão (estilo Crô daquela novela), e eu realmente estou começando a ter muito essas piras de ficar imaginando se um dia eu vou encontrar afetividade saudável nessa vida.
Algumas pessoas dizem que eu sou bonito, que não faz sentido eu não ter encontrado um relacionamento bacana ainda e tal. Não sei o que tem de errado comigo, porque em meus relacionamentos eu sempre acabo sendo uma figura paterna/materna do cara... Eles sempre criam uma dependência emocional bizarra e cobram que eu cuide deles da maneira que não cuidam de mim, e eu acabo sendo deixado de lado pra ir atrás da necessidade da outra pessoa.
Ah, sei lá, às vezes fico refletindo sobre como o amor é tão generoso com algumas pessoas e tão cruel com outras.
Edit: uma palavra que esqueci de colocar em uma frase.
submitted by niallwhore to desabafos [link] [comments]


2020.09.30 03:39 boxesroll É importante que você leia. Você vai saber que é pra você.

Escrevo isso na certeza de que meu orgulho pode me salvar e ao mesmo tempo me afogar nesse mar de incertezas e dores mas vamos lá.
Faz quantos meses? 8? Nossa, 8 meses sem ver notificação tua no meu celular. Tem dias que eu sinto uma saudade absurda de você(tipo hoje). Eu adorava conversar contigo, minhas manhãs eram mais divertidas só de sentir meu celular vibrar no bolso de trás da minha calça. Era você, era sempre você com vários textoes falando da sua opinião sobre algo, mandando memes... Nossas conversas com segundas intenções me deixavam sempre com um sorriso no rosto e uma ansiedade em te ver. Eu adorava seus convites espontâneos me pegando desprevenida (como naquela vez que você foi almoçar comigo e passamos logo o dia todo juntos)
Eu lembro de cada dia nosso no cinema, lembro de todos os beijos, dos abraços apertados... Lembro das brigas também, das vezes que deixamos de conversar um com o outro. Infelizmente ou felizmente está tudo fresco aqui. Às vezes fico triste por você ter ido embora ainda mais por ter dito que era só eu não soltar das suas mãos que tudo ficaria bem.
Não sei se é tarde, no fundo não quero que seja. Peguei a doença da saudade e desde então ando tomando remédios, sei qual é a minha cura mas não depende só de mim. Não minguarei até o fim de meus dias pois ando fazendo muitas coisas mas essa saudade sempre ganha no final do dia.
Eu rezo sim, rezo para que você esteja bem e para que ainda tenha resquícios do seu amor por mim aí no teu peito cabeludo.
Eu nunca disse que te amava pq queria me defender de você, nunca tinha gostado assim de alguém. Pra mim era tudo muito novo e estranho mas saiba que não me arrependi de ter escolhido você, teria escolhido de novo pq agora eu sei que o que está aqui dentro é mais do que verdadeiro.
Eu te amo, seu filho da puta, eu amo você.
submitted by boxesroll to desabafos [link] [comments]


2020.09.27 03:46 Yuri_Kunz Eu cansei da minha mãe

Oi, esse é meu primeiro post então não sei como funciona o reddit, mas vou começar por aqui Diretamente ao assunto, eu cansei da minha mãe, motivos?Vários Primeiro, ela já fez muitas piadas homofóbicas na minha frente, eu sou homossexual não assumido, muita gente sabe menos minha família (da família apenas minha prima sabe), essas piadas me incomodam muito e não são exclusivas dela, meu pai por exemplo, também faz, mas vou focar na minha mãe pq da minha família é a pessoa que eu mais passo tempo e conheço, sendo também a que mais odeio e amo ao mesmo tempo Segundo, o temperamento explosivo dela, se vc fizer algo que seja fora da linha de raciocínio dela, parabéns, vc vai receber gritos se for parte da família, sério, ela reclama de coisas que eu faço mesmo ela fazendo também, tipo ficar no celular por muito tempo Terceiro, a falta de preocupação com minha e a saúde mental dela, recentemente não fico mais tão feliz quanto antes, me sinto vazio, como o youtuber Drawn Mask falou em seu vídeo, quando ele tinha depressão ele sentia vontade de voar no universo solto aonde quer que ele fosse sem que nada pudesse atrapalhar ele, então, tenho esses mesmos sentimentos, já falei pra minha mãe q posso ter ansiedade, falei pq isso é problema a ser tratado com psicólogo e assim contaria a essa pessoa sobre minha tristeza, além de que posso ter ansiedade, não consigo ficar parado por muito tempo e me mexo (ou é mecho?Não sei) toda a hora, às vezes eu mexia minha perna tanto na mesa da escola que ela ficava dolorida, sobre a saúde mental dela eu prefiro não comentar pq seria muito mais coisa, mas eu consigo ver que ela também sofre, o que faz eu me sentir culpado por pensar coisas ruins sobre ela Quarta e última coisa, ela estar traindo meu pai, descobri isso a meses e não sei se ela parou a traição, mas vi uma mensagem de um cara que dizia, "Oi, amor ❤", se poderia ser um estranho aleatório vc pergunta, bem, não foi uma vez e toda vez as mensagens com ele estão apagadas, ou seja, ela não quer que vejam algo, como vejo as mensagens dela?Quando ela deixa o celular solto e aberto no wathzap (não importa como se escreve), eu olho por cima, a primeira mensagem que vi foi quando eu estava usando o celular dela pra uma pesquisa de escola vi a mensagem uma notificação dizendo "Oi, amor ❤", então fiquei com a pulga atrás da orelha, o pior de tudo é que ela fica dizendo que meu pai traiu e ainda traí ela, o que me deixa muito bravo Tem mais coisas que gostaria de comentar mas já escrevi muito, espero que me compreendam
submitted by Yuri_Kunz to desabafos [link] [comments]


2020.09.25 00:11 maurocaa Dúvida sobre masturbação pré-sexo

Sempre fui adepto da filosofia de que treino é treino jogo é jogo, então punheta sempre foi algo normal na minha vida, tenho 18 anos e me masturbo eu acho que desde os meus 8 anos, enfim. Ao logo do tempo, o que começou com fotos de mulheres bonitas sem roupa por aí, para a pornografia, eu nunca fui muito fundo em fetiches ou algo do tipo, sempre vi pornografia mainstream com história etc.
Tive a minha primeira vez aos 14 anos, mas só comecei a transar com frequência aos 17-18 anos, e desde que comecei, eu noto que sofro de ejaculação retarda,eu demoro muito ,mas muito tempo pra gozar, independente de posição, estimulo etc. (A não ser que seja com masturbação, com a punheta eu gozo em tempo normal), e acaba que fica um clima ruim pra mim e pra minha parceira, que já chegou a se sentir mal por não conseguir me fazer gozar, sendo que eu gosto muito de transar com ela, mas é muito difícil gozar, e acaba ficando um clima estranho. Sendo que com outras menina que eu transei aconteceu a mesma coisa.
Enfim, desde o começo da quarentena eu tenho tentado diminuir a quantidade de masturbações e principalmente de pornografia, estou tentando cortar por completo a pornografia, me masturbando de vez em nunca (1-2 vezes no mês) apenas usando a imaginação, pois sei que a punheta por si só faz bem até. Entretanto, o que eu pensei que iria ser fácil, se tornou um dos maiores desafios da minha vida, mesmo que eu me masturbe sem pornografia, com o tempo minha mente pede mais e eu acabo caindo no vício outra vez. Atualmente estou a quase 30 dias sem me masturbar por completo, devido ai gatilho que mesmo a masturbação sem pornografia causa em mim, e estou indo bem, afinal tenho mais tempo sobrando pra focar em coisas como trabalho, estudos etc.
Recentemente, vem aparecendo umas oportunidade de fazer amor com algumas mulheres por aí, mas ai que eu penso, se eu for transar agora, será que não vou durar quase nada? será que vou sofrer de ejaculação precoce pelo tempo sem usar o garotinho? Eu já pensando nisso obviamente vou dar meu 200% nas preliminares para caso eu dure pouco na penetração, ao menos vou compensar com outra coisa né.
Enfim, o que eu devo fazer? bater a punheta pré foda mesmo com a possibilidade disso ativar um gatilho em mim? ou devo tacar o foda-se, ir sem bater punheta e correr o risco de gozar em 1min?
submitted by maurocaa to sexualidade [link] [comments]


2020.09.24 23:13 robhouseblues Boa tarde, Brasil! Preciso da ajuda de vocês pra fazer uma surpresa pro menino que eu gosto!

UPDATE: Eu não tenho palavras pra agradecer o carinho e a preocupação de vocês! De verdade! A gente tava jogando juntos ontem e não parava de chegar notificação do celular do meu namorado. Ele: "Nossa, que doideira, tem um monte de gente curtindo meus desenhos e me seguindo". Eu (tentando não parecer empolgada demais): "Eita amor, que top!!! Devem ter te descoberto". Deu um tempo, as notificações não paravam de chegar, ele tava muito feliz e confuso, o homem começou a ficar desconfiado. Ele: "Mas que coisa, de onde tá saindo toda essa gente será?". Eu: "Sei lá amor, mas que bom né???". Ele: "Você tem alguma coisa a ver com isso?". Eu não sei mentir. Ou eu começo a rir ou começo a chorar sempre. Nesse caso foi quase os dois juntos. Eu falei que não, comecei a rir, meu olho encheu de lágrima, eu tentei esconder a cara pra ele não ver, foi uma bagunça. Não teve como esconder. Ele me agradeceu, a gente ficou um tempão abraçados, ele muito feliz e eu mais ainda. Depois eu dei meu celular pra ele ler os comentários que vocês escreveram sobre o trabalho dele, ele ficou muito emocionado. Meu coração foi ficando cada vez mais quentinho. Ver um sorriso na carinha desse homem que faz tanto por mim me enche de felicidade. Ele até decidiu pintar um desenho novo hoje pra comemorar! Obrigada a todo mundo que tirou um tempinho pra ver a arte dele, de coração. Eu mesma vou tirar um tempo pra agradecer todos os comentários de vocês um por um, me sinto em dívida eterna com todos. Quanto a mim, obrigada também quem se preocupou, eu já voltei pra terapia e estou bem e melhorando cada vez mais com todo o apoio que esse homem me dá! Obrigada mesmo, pessoal. Eu desejo um mundo de felicidade pra vocês todos!
É o seguinte.
Eu sou uma mulher nos seus 25 anos que tem "picos" de síndrome do pânico e ansiedade desde os 10. Desde criança eu tenho fobia de ficar doente, então vocês podem imaginar o inferno pessoal que essa pandemia tá sendo pra mim. Quando toda essa história de Covid começou no início do ano eu voltei a ter muitas crises e o meu namorado tem feito o possível e o impossível pra me ver bem. Eu jamais conseguiria passar por essa pandemia sem todo o suporte emocional que ele tá me dando. Pelo menos não sem estar dopada de Diazepam todos os dias, rs.
Quando eu começo a me sentir ansiosa ele larga tudo pra me ajudar a manter a calma e não entrar em desespero. O que antes chegava no ponto de eu ter que implorar pra alguém me levar pro hospital porque eu achava que tava morrendo (eu nunca tava, o médico sempre falava que tava tudo bem, só me dava calmante na veia e logo eu melhorava), agora a crise passa depois de 5 minutos que meu namorado passa conversando comigo pra eu me acalmar e me ajudando a respirar direito. Quem já passou por crises de ansiedade e/ou pânico sabe: conseguir se livrar de uma crise tão rápido e sem remédios não tem preço. Eu me sinto infinitamente grata por ter alguém tão incrível do meu lado e às vezes acho que não existe no mundo inteiro uma forma de eu conseguir retribuir à altura tudo o que esse homem faz por mim.
É aí que eu preciso da ajuda de vocês. Ele é artista e - como todo artista - volta e meia fica desanimado com a própria arte. Isso me parte o coração porque particularmente eu acho o trabalho dele incrível (e não é porque ele é meu namorado, eu juro). Eu tento encorajar ele a continuar pintando sempre que posso, compartilho a arte dele e tento ajudar sempre que possível da forma que eu posso, mas às vezes eu acho que ele precisa do incentivo de outras pessoas também. Por isso, queria pedir pra vocês darem uma olhada no trabalho dele e, se vocês gostarem, talvez deixar uma curtida ou um comentário pra incentivar ele a continuar pintando. Eu vou ser eternamente grata por cada um que puder ajudar esse homem incrível a perceber o quanto a arte dele é maravilhosa!
Obrigada por quem leu tudo até aqui, espero que estejam todos bem e se cuidando durante essa época difícil. Bebam bastante água, tomem sol, façam exercícios e cuidem da cabecinha e da saúde de vocês!
submitted by robhouseblues to brasil [link] [comments]


2020.09.22 15:38 Carbeiro #Perdida... relacionamento

Eu parei para pensar ontem sobre algum lugar que eu conseguiria desabafar sobre as coisas que venho sentindo, e que bom que encontrei esse espaço. Me sinto perdida por diversas coisas, mas ontem me peguei pensando por questão do meu relacionamento.
Meu marido e eu não fazemos mais amor como antigamente.
Na verdade, parece que ele desaprendeu como é fazer uma mulher se sentir com tesão. Começo a pensar nisso e já fico revoltada. Ele chega de supetão, "esqueceu" que existe preliminares... é surreal!! Ontem ele me abraçou na cama e já me jogou pra cima dele, como se eu estivesse preparada... nem molhada eu estava. Achei bizarro, mas já estou com preguiça de ter que falar isso pra ele.. não me conforme de TER QUE FALAR SOBRE ISSO com ele na verdade! Eu tenho amigos gays, ele até gosta deles, mas vejo muito preconceito da parte dele com a forma que meus amigos falam e agem... sabe aqueles "machos" que ficam incomodados?? Isso me chamou atenção... Eu acho que ele deve ter algum desejo de pegar um cara... Digo isso, porque ele ama sexo anal, e parece que faz mais questão por ele do que o normal.
Eu não gosto de fazer oral em mim... isso é mega revoltante!! Posso contar nos dedos as vezes que ele fez... e na última vez, até brochou.
Sinto que ele fica MUITO EXCITADO quando faz anal e dá mais atenção e quer demorar mais quando estamos nesse momento. Uma vez ele me perguntou se eu não tinha vontade de transar com ele e um negão junto...OI??? Achei muito estranho... deve ser o desejo dele... mas ele não assumiria de forma nenhuma.
Ele também parece que perde a voz quando vamos fazer amor, o cara não FALA NADA!!! NADA MESMO!! Eu que sou pra frente, que fico perguntando, pq se não, demoro demais.
To cansada!! e não sinto mais nenhum prazer por ele... só faço para cumprir meu papel de esposa...
Estamos casados a 11 anos,... no início era ótimo, mas agora...
Vim aqui desabafar sobre isso, porque não tenho ninguém para conversar sobre... e sinto que vou explodir.
submitted by Carbeiro to desabafos [link] [comments]